De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Quinta-feira, 17 de Agosto de 2006

Está em fase de "discussão pública", até ao dia 29 de Setembro próximo, o Plano de Ordenamento do Parque Natural do Alvão. O artigo que se segue foi publicado no “Semanário Transmontano”, edição de 17/08/2006, e é da autoria de Fátima Garcia.


Desde a passada segunda-feira que o Plano de Ordenamento do Parque Natural do Alvão (POPNAl), um documento que determina as regras de uso e ocupação do solo naquela área protegida, entrou em fase de discussão pública.
O referido plano foi elaborado por uma equipa da Universidade de Aveiro, em colaboração com uma Comissão Mista de Coordenação composta por representantes de dez entidades (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Câmaras de Vila Real e Mondim de Basto, Quercus, Ministério da Agricultura e Economia, Instituto Português do Património Arquitectónico, Estradas de Portugal, Direcção Geral do Turismo, Conselho Directivo dos Baldios de Ermêlo e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) e mantém os actuais limites da área protegida, ou seja, 7220 hectares de um território que abarca os concelhos de Vila Real e Mondim de Basto.
De acordo com a Agência Lusa, aquele Plano de Ordenamento prevê a criação de três áreas de protecção distintas, nomeadamente a protecção total, parcial e complementar. Assim, na zona dos cabeços de Arnal, o documento em discussão propõe a criação de uma área de protecção total especialmente destinada à preservação e protecção da gralha-de-bico-vermelho, espécie que conta com três casais a nidificar naquele lugar.
Já a área de protecção parcial, que deverá abranger os espaços ocupados por bosques de folhosas, prados naturais de montanha e zonas ribeirinhas, prevê a manutenção das actividades tradicionais das populações do Parque, como a agricultura, pastorícia e silvicultura.
Por último, o documento sugere a criação de áreas de protecção complementar, próximas dos núcleos populacionais, que serão espaços onde a conservação da natureza estará associada às actividades humanas com mais representatividade naquela zona.
O Plano de Ordenamento do PNA pode ser consultado até ao dia 29 do próximo mês na sede do Instituto de Conservação da Natureza, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, PNA, Câmaras de Vila Real e Mondim de Basto e Juntas de Lamas de Olo, Vila Marim, Ermêlo e Bilhó.

JNobre às 18:00
|