De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Sábado, 06 de Fevereiro de 2010

O livro é, muito provavelmente, a tecnologia de maior sucesso de sempre, na história da humanidade. É o que pensa Jeff Bezos, fundador da "Amazon", portal que lidera a venda de livros a retalho, via Internet, desde que foi fundado em 1994. Esta e outras ideias seminais de Bezos, estão na entrevista que deu a Daniel Lyons, publicada na edição de 4 de Janeiro que a Newsweek dedicou ao tema "Ideias 2010".

Se Gutenberg fosse vivo, diz Bezos, não só reconheceria num qualquer livro contemporâneo o utilitário que concebeu, como, o que é mais significativo, saberia como utilizá-lo. Apesar da impressionante longevidade, de cinco séculos, deste media, Bezos não hesita em declarar que "nenhuma tecnologia, ainda que elegante como um livro, dura para sempre".

Lyons, o jornalista responsável pela entrevista escreve que, depois de revolucionar a venda dos livros, Bezos está a alterar o modo como lemos, disponibilizando versões digitais de todo o tipo de obras escritas, ficheiros que circulam e são descarregáveis em todo o tipo de suportes informáticos. De entre estes, destaca-se o "Kindle" um suporte expressamente concebido para a leitura digital de grande formato. O entrevistador confronta Bezos com uma pertinente observação atribuída a Steve Jobs, o actual líder da “Apple”, criador do "I-phone" e do mais recente “I-pad”, segundo o qual o "Kindle" não terá sucesso porque os consumidores estão, pura e simplesmente, a deixar de ler. Bezos reconhece que as tecnologias de comunicação contemporâneas estão a desafiar não apenas o modo como lemos mas também como se escreve. Somos crescentemente autores e consumidores de pequenos conteúdos. Na verdade, "nós transformamos as ferramentas e estas transformam-nos a nós".

No último Natal, o número de vendas através da "Amazon", de versões digitais de livros ultrapassou, pela primeira vez, a venda de livros convencionais, e o "Kindle" foi "top" de vendas no mesmo portal.

JNobre às 12:45
|