De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Sexta-feira, 28 de Julho de 2006

O texto que se segue foi-me disponibilizado pelo Sr. Padre Manuel Machado, pároco de S. Cristóvão de Mondim, que autorizou a sua divulgação. Pelo seu interesse e por ser deste, de momento, o meio mais rápido de edição, fica aqui o registo da Homilia proferida na missa solene da...

 

"FESTA DE S.CRISTÓVÃO - MONDIM DE BASTO - 25 de Julho de 2006

Introdução

25 de Julho - Festa de S.Tiago e Festa de S.Cristóvão.
Tiago, irmão de João Evangelista, filhos de Zebedeu, chamado o "Maior", para o distinguir de outro Apóstolo do mesmo nome.
Cristóvão, cujo nome significa "aquele que transporta Cristo", segundo a lenda histórica homem de grande dimensão física, o qual se terá convertido ao Cristianismo e, uma vez convertido, se terá instalado nas margens de um rio, com a finalidade de ser útil a quantos tinham necessidade de o atravessar.
Uma noite, diz a lenda, apareceu uma criança para atravessar o rio. Cristóvão colocou-a sobre os ombros e, sentindo que pesava desmesuradamente, acabou por reconhecer nessa criança a presença misteriosa do próprio Jesus, que assim lhe anunciou a graça do martírio, que Cristóvão viria a sofrer mais tarde.

1.        SERVIR E SER SERVIDO
A luta mais ou menos declarada entre o "espírito do mundo" e a Fé Cristã, a que hoje assistimos, não é um fenómeno novo. Ela é tão antiga quanto a própria Fé cristã. O que hoje é novo é a atitude de muitos cristãos que, seduzidos pelo esplendor do mundo e pelo brilho do efémero, vivem a sua vida não à maneira de Jesus, como Apóstolos do Evangelho, mas como verdadeiros apóstatas da Fé, anunciando um evangelho à sua medida e segundo as suas
conveniências.
Sempre o "mundo" - o mundo velho, entenda-se! - combateu o Cristianismo, porque este põe em causa os falsos valores e os deuses de barro desse mesmo mundo...
"Ordena que estes meus filhos se sentem no teu reino, um à tua direita e outro à tua esquerda" - tal é o pedido da  mãe dos filhos de Zebedeu a Jesus.
O "mundo" vive de artifícios, de esquemas subreptícios, de cunhas e de malabarismos de toda a ordem...
A mãe dos filhos de Zebedeu - nem sabemos o seu nome! - ainda vivia nesse "mundo", ainda não se tinha encontrado com a Luz de Jesus, com aquele "novo mundo" dos valores do Reino, como a Verdade, a Justiça, a Transparência...
Na verdade, Jesus ensinou-nos que os "filhos deste mundo são mais espertos que os filhos da Luz, no trato com os seus irmãos"...
Quem vive segundo o "espírito do mundo" serve-se das Pessoas, das Instituições e das funções que desempenha, para satisfazer as suas ambições pessoais, de família ou de grupo, e alcançar os seus objectivos, sejam eles manifestos ou não!
Quem vive à maneira de Jesus, serve as Pessoas, dignifica as Instituições onde trabalha, e usa as suas funções para ajudar os outros, num espírito verdadeiramente solidário e fraterno.

2.        BEBER O CÁLICE DE JESUS
"Bebereis do Meu cálice - diz Jesus aos filhos de Zebedeu. Mas sentar-se à Minha direita e à Minha esquerda não pertence a Mim concedê-lo; é para aqueles a quem Meu Pai o designou".
Beber do cálice de Jesus. Eis uma expressão que significa tudo o que é ser cristão, discípulo de Jesus Cristo. Beber o cálice de Jesus: tomar parte no Mistério do Seu sofrimento, abraçar com Ele e  nele a Cruz de cada dia; identificar-se com Ele na vida quotidiana; abraçar os Valores do Evangelho; comungar com Ele no Mistério da Eucaristia e na Comunhão da Igreja.
Beber do cálice de Jesus: como Ele, estar no mundo sem ser do mundo; como Ele, e por causa dele, sofrer as afrontas e as incompreensões, tendo consciência de que seremos sempre sal e luz, um fermento na multidão..."O mundo perseguir-vos-á, diz-nos Jesus. Mas tende confiança: eu venci o mundo!". E ainda:
"Sabeis que os chefes das nações exercem domínio sobre elas e os grandes fazem sentir sobre elas o seu poder. Não deve ser assim entre vós. Quem entre vós quiser tornar-se grande seja vosso servo e quem entre vós quiser ser o primeiro seja vosso escravo".
Caríssimos Irmãos:
É exactamente esta diferença essencial, este paradoxo da Fé cristã, que o "mundo" não aceita, não entende, não suporta e não deseja!


3.        PRATICANTES E NÃO PRATICANTES
Vivemos num País onde, segundo as estatísticas, a maioria das Pessoas ainda se afirma de Fé cristã, concretamente a Fé Católica e Apostólica. E todos sabemos que há 2 tipos de católicos: os praticantes e os ditos não-praticantes. Contudo, todos se afirmam crentes e baptizados. A minha dúvida - digo-o com total frontalidade! - é que sejamos crentes no mesmo Deus.
Há muitas Pessoas que confundem "crença" com Fé. E, em boa verdade, a Fé não é uma simples crença. Ou melhor, CRER não é um simples acreditar em algo ou alguma coisa.
A todos nós, praticantes e não praticantes, Jesus faz a mesma pergunta que a Tiago e João: "Podeis beber o cálice que Eu vou beber?".
E eu pergunto: será que todos nós, praticantes e não praticantes, podemos responder com verdade: "Sim, podemos?"
Como pode um não praticante "beber o cálice de Jesus" se sistematicamente ignora as exigências da Fé e da Palavra de Deus? Se sistematicamente ignora o Domingo como o Dia do Senhor por excelência, o Sacramento da Eucaristia que edifica a Igreja Corpo de Cristo, se o seu agir não se faz segundo a caridade evangélica e a consciência moral cristã, se não cumpre os seus deveres espirituais e não é solidário com as necessidades da Comunidade e os
sofrimentos dos Irmãos?
Pergunto: como pode um cidadão ser um bom cidadão, se viver à margem das leis do seu País e ignorar aquilo a que chamamos o BEM COMUM e a JUSTIÇA SOCIAL?
Como pode um católico dito não praticante dizer que vive a Fé da Igreja, se ignora a vida da Igreja e não reconhece a Igreja como sua Mãe, ou, o que não raro acontece, é dos primeiros a atirar pedras à Igreja e a criticá-la na praça pública?
Ou seja, o que faz um não praticante dizer que é católico? Porque foi baptizado na Igreja católica e fez as chamadas comunhões da Catequese?
E bastará a alguém ter um Bilhete de Identidade para se afirmar um bom cidadão?

4.        O TESOURO EM VASOS DE BARRO
É aqui, Irmãos em Jesus, que vale a pena fazer apelo aos exemplos gloriosos de Tiago e de Cristóvão, nossos Padroeiros. Mártires da Fé. Testemunhas de Jesus Ressuscitado. Apóstolos do Evangelho da Liberdade e da Verdade.
Lembremos o que nos dizia S.Paulo: "Em tudo somos oprimidos, mas não esmagados; andamos perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não abandonados;  abatidos, mas não aniquilados".
O  "mundo" vai continuar a combater a nossa Fé, a troçar do nosso estilo de vida e a tentar apagar em nós a chama do Evangelho. A serpente do Mal que anda por aí, vai procurar destruir os alicerces da nossa Fé. Há que ser firme, perseverante e confiar absolutamente no futuro de Deus.

5.        AOS NOSSOS JOVENS
As últimas palavras da minha reflexão de hoje quero dedicá-las aos nossos Jovens, aos Rapazes e às Raparigas dos nossos Grupos Paroquiais e a todos quantos procuram um IDEAL sério e elevado para as suas vidas e se sentem inquietos no seu coração.
Há alguns dias atrás, muitos de vós receberam de mim uma msg de telemóvel, onde vos perguntava se estaríeis dispostos a dar a vida por Jesus e pela Sua Igreja. Perguntastes, na resposta que me destes então, o significado daquelas palavras. Eis a resposta:
Caros Jovens, vós sabeis, como eu sei e todos sabemos,  que a vida está cheia de apelos à mediocridade, à vulgaridade e à banalidade. São os apelos á vida fácil, à vida fútil e a um futuro despojado do essencial: o essencial é DEUS!
Deus é Amor! É este Amor, elevado e próximo, ao mesmo tempo Libertador e pleno de Vida, que vos proponho hoje, mais uma vez, na Festa dos nossos Padroeiros Tiago e Cristóvão!
Também aqui remamos muitas vezes contra a corrente: por via de regra, o "mundo" semeia na alegria - a alegria da ocasião e da circunstância, muitas vezes a alegria do excesso e da alienação - para mais tarde colher na tristeza e na desilusão.
Nós, pelo contrário, semeamos muitas vezes entre lágrimas as sementes do mundo novo do Espírito. Porque confiamos n'Ele: "Aqueles que semeiam entre lágrimas, hão-de colher com alegria" (Salmo do dia).
Remai contra a corrente, quando necessário for. Abraçai de alma e coração este Ideal que é Jesus Cristo, princípio e fim de todas as coisas, sentido profundo e último das nossas vidas.
Vós precisais do mundo para construirdes a vossa Vida.  Mas o mundo também precisa de Vós, para que lhe deis a Vida, a Vida em abundância, a Vida descida do Céu, a que chamamos, simplesmente: JESUS!

Padre Manuel"

JNobre às 17:03
|

Linda homilia...Aqueles que semeiam entre lágrimas, hão-de colher com alegria" .. amémmmmmm
JESUS EU TE AMOOOOOO
UM GRANDE ABRAÇO...DEUS LHE ABENÇOE!!!
ANA
ANA MARIA COELHO a 10 de Janeiro de 2009 às 12:35