De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Sexta-feira, 09 de Julho de 2010

O propósito de encerrar as "grandes superfícies" ao Domingo, debate que parece por enquanto adormecido, pouco deve ao respeito "sagrado" pelo dia semanal de descanso. No mesmo sentido, questiono-me se, quando há futebol, alguma coisa ou alguém param efectivamente ou se, pelo contrário, uma outra lógica, uma outra economia, rolam com a bola, enquanto a própria Terra não pára de rodar em torno de si mesma. Há uma mal esclarecida hiprocrisia social, instalada entre os que querem que isto "ande p'ra frente", pretendendo ignorar que, se há sectores da economia promissores, são os da "indústria" do lazer e, já agora, dos chamados "produtos culturais". Tolerâncias de ponto, feriados civis ou religiosos, paragens para ver campeonatos, fazem parte dessa mesma Economia que, é certo, importa disciplinar. Mas, por favor, não façam de conta que não sabem, quanta produção e consumo há, quando a bola rola no campo!

Este é, de certo modo, o tema da minha mais recente crónica, editada em www.jornalobasto.net sob o título A Natureza da Bola, disponível "on-line" de 9 a 11 de Julho.

[Créditos: What The Cup Costs Brazil, por Mac Margolis in Newsweek, edição de 5 de Julho]

JNobre às 13:15
|