De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

Na gestão por objectivos, saber colocar a “fasquia” na altura certa é a primeira condição de sucesso. Optar por objectivos modestos, como os que os tempos de depressão económica sugerem, pode acomodar-nos, tornar-nos lentos, se não mesmo medíocres. Fixar objectivos ambiciosos ou nos mobiliza e encoraja – quando tais objectivos são alcançáveis – ou, pelo contrário, faz-nos desistir, antes mesmo de arrancarmos, se considerarmos tais objectivos irrealistas.

Quando se desenham, vislumbram e instalam novos governos, a nível da nação e do município, que expectativas são as nossas? Não se pense que esta é uma responsabilidade “deles”, dos eleitos. Há uma responsabilidade nossa, na medida em que, da nossa exigência, relativamente à tolerância com que os avaliaremos, depende o nível a que a tal “fasquia” será colocada. Como só pode desiludir-se quem alguma vez se iludiu, melhor será fixarmos objectivos realistas, expectativas ajustadas aos recursos, nomeadamente de tempo e de dinheiro, para que possamos exigir na medida do alcançável.

Todo o poder é efémero. Todo o poder é “a prazo”. Cedo ou tarde nova oportunidade para rever e avaliar opções, objectivos, expectativas e lideranças, surgirá.

JNobre às 19:30
|

Como muito bem diz o meu amigo Arquitecto Nobre, todo o poder é efémero. Quer isto dizer, que ninguém pense que vai ter 27 anos de poder, como teve o Presidente cessante. A democracia que Abril nos deu, criou a alternância do poder e deu aos eleitores a arma do voto, que pode ser um instrumento de arremeço, cujo limite é inatingível.
Opções, objectivos, espectativas e lideranças, eis aqui um quadrado muito importante, para analizar o que poderá ser, a nova Cãmara.
OPÇÕES: obviamente, que elas têm que ser tomadas e o mais rapidamente; todos esperamos, que as decisões a ser feitas, sejam as melhores opções para bem de todos os munícipes.
OBJECTIVOS: eles já estavam traçados no programa que o PS apresentou aos seus eleitores. Serão para cumprir? Haverão condições para a realização concreta desse programa? Tenhamos fé.
ESPECTATIVAS: são mais que muitas as espectativas, que os Mondinenses têm, nesta Cãmara.
Primeiro, porque é a primeira vez, em 35 anos de democracia, que o Partido Socialista ganha a Cãmara Municipal e a Assembleia Municipal. Depois, porque enquanto oposição, esta força partidária, sempre disse, que quando chegasse ao poder, tudo iria mudar e para melhor. Assim, esperam-se quatro anos de esperança e de boa governação. É o que desejam todos os Mondinenses.
LIDERANÇAS: elas são necessárias e que sejam fortes. Os três partidos, que constituem a nova Cãmara, - PS (2),CDS/PP (2) e PPD/PSD (1) - , são suficientemente adultos, para poderem governar o nosso Município sem sobressaltos.
Amigo Arquitecto Nobre, espero que me perdôe, o tempo e o espaço que lhe roubei no seu "blog".
Um abraço.
J.Teixeirada Silva
jts a 13 de Novembro de 2009 às 21:46