De 13 de Maio de 2006 a 31 de Dezembro de 2012, o meu primeiro blog

//Subscrever

Posts

Domingo, 01 de Março de 2009

Iniciativas como a “Feira da Terra”, “A Noite dos Romeiros” e a mais recente “Contar, Cantar e Pintar Mondim” são excelentes, senão mesmo indispensáveis, celebrações da identidade mondinense. São a expressão viva desse bem imaterial que é a cultura local, constituindo pretextos para, sazonalmente, confrontarmos o que fomos com o que somos.

De entre estas iniciativas, a “Feira da Terra”, para lá de constituir um balanço anual do estado do associativismo, é também uma “mostra” do potencial criativo do tecido económico e social. Neste sentido, tem claramente respondido bem ao desafio de fazer coincidir, ao mesmo tempo e no mesmo lugar, expressões do passado com vislumbres do futuro. Mas o que em termos de Identidades se vai definindo, no contexto da globalização em que estamos mergulhados, parece ser o exacto contrário desta concepção relativamente estática. As novas identidades são plurais, são inclusivas, não exclusivas. São, mais do que nunca, mestiças, resultantes do cruzamento de culturas. O que no passado era a excepção apenas tolerada pelos grupos sociais dominantes, hoje é quase a “regra” sobretudo nos contextos urbanos e, muito particularmente, nas grandes metrópoles mundiais.

JNobre às 15:00
|

O próximo evento, " CONTAR,CANTAR E PINTAR MONDIM - Os Rios", a ter lugar nos próximos dias 02,03 e 04 de Maio, e mais uma vez sob o patrocínio da Junta de Freguesia de Mondim de Basto, vai ser - estou certo - um novo êxito da cultura Mondinense.
Gostaria de poder dizer, que não concordo com opiniões que consideram nostálgicas e saudosistas, estas realizações. E como tal, proponho à juventude Mondinense, que se una em volta deste evento, e que contribua para o êxito destas jornadas.
O novo mundo é o futuro da juventude e não será com indiferença, crítica mitigada ou inconsequente, que entraremos na meta do sucesso.

Teixeira da Silva
jts a 15 de Março de 2009 às 17:55